sábado, 25 de julho de 2015

Livro | Resenha | Amaldiçoado (O pacto) - Joe Hill

Um comentário:

Capa e Título original em português
Título original: Horns
Título brasileiro: Amaldiçoado (anteriormente O Pacto)
Autor: Joe Hill
Gênero: Suspense
Editora brasileira: Arqueiro

Páginas: 319

“Satã é um de nós. Muito mais do que Adão e Eva.” – Michael Chabon, (Sobre demônios e pó).


Ignatius Perrish levava uma vida simples e honesta. Sua família tinha uma boa condição financeira, já que seu pai era um músico importante, e seu irmão apresentador de um programa famoso. Ig também tinha um melhor amigo desde a adolescência, e uma namorada que conheceu na mesma época, Merrin Willians, com quem pretendia formar uma família algum dia.

Tudo estava perfeito até que Merrin é violentada e assassinada em uma floresta local e Ig se torna o principal suspeito do crime. Apesar de não haver provas de que ele tenha cometido o crime, não há nada que o inocente. O crime choca a cidade e não há ninguém que não acredite que Ig seja um monstro. Todos passam a evita-lo, inclusive seu melhor amigo, Lee Tourneau.

Ig acredita que as únicas pessoas que estão ao seu lado são sua família, que sempre foi seu porto seguro e sabem que ele jamais poderia fazer algo tão terrível com ninguém, muito menos com a mulher que ele amava...

Nova capa e novo título


“Quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim”.

Às vésperas do aniversário de um ano da morte de Merrin, Ig acorda de ressaca após uma noite de bebedeira. Quando coloca as mãos em sua têmpora, sente algo diferente. Ao olhar-se no espelho, fica horrorizado ao perceber que dois chifres, um em cada lado de sua cabeça, cresceram inexplicavelmente durante a noite.

Assustado, ele decide ir ao hospital. Todo o seu caminho desde sair de casa até chegar ao hospital é permeado por uma coisa ainda mais estranha do que ter chifres crescendo em sua cabeça. Por todo lugar onde vai, as pessoas que o encontram começam a falar com ele como se Ig fosse uma padre recebendo uma confissão. As pessoas lhe contam seus segredos mais bem guardados, como a psicopatia de uma garotinha de oito anos, a infidelidade da mãe dela com o instrutor de golfe, a pedofilia e os vícios do médico, o pecado carnal do padre, a homossexualidade dos policiais. Todo mundo parece estar sendo influenciados pelos chifres, a princípio Ig interpreta como uma maldição.

Na primeira parte do livro, portanto, vamos acompanhar Ig e sua tentativa de a) não pirar com a existência de chifres em sua cabeça, b) não pirar com a revelação do que sua família realmente pensa sobre ele e Merrin e c) descobrir como usar suas novas habilidades para descobrir quem estuprou e matou sua namorada.

A religião, Deus e o Diabo são relevantes durante toda a história, há diversas trocas de valores entre o que é considerado bom e mau. As pessoas que estão diretamente ligadas à religião, no livro, são as maiores pecadoras e Ig, que sempre tentou ser uma pessoa boa, fazendo trabalhos voluntários e ajudando todos que precisavam, acaba tendo sua vida transformada em um inferno. Além disso, é o protagonista, com seus chifres e sua imagem e semelhança com o Diabo, que sempre procurou fazer as coisas certas.



Esse é um livro difícil de ler. Não por causa da escrita, que é simples e direta. Joe Hill parece ter herdado a habilidade do pai de escrever as coisas mais absurdas sem firulas. As coisas são do jeito que são e ponto. Chifres cresceram na cabeça do rapaz, ponto.

Claro, há um ensaio de explicação para o fato desses chifres terem crescido, mas não vou dissertar a respeito disso. Você precisa ler para entender.

A dificuldade desse livro está na sua capacidade de enxergar os próprios defeitos e a imperfeição do mundo. Especialmente se você não tem uma mente aberta em relação à religião, às hipocrisias humanas, e até ao sobrenatural, à fantasia e ao inexplicável. Mas não é só isso. Ignorando os chifres e as questões religiosas, o que resta da história já é bastante perturbador.

A história fala da hipocrisia, do egoísmo, do julgamento que fazemos das outras pessoas, da linha tênue entre o bem e o mal. Fala sobre sermos imperfeitos, cada um de nós, e do quanto a humanidade está enganada sobre o que é importante na vida.

Um livro angustiante, perturbador, memorável e bom.

Além do livro



O autor, Joe Hill, é filho do Stephen King e escolheu esse nome para não ser sempre relacionado ao pai, o que é bastante inteligente... pena que agora todo mundo sabe, mas não importa. Ele tem outros títulos publicados no Brasil, como “A estrada da noite” e “Nosferatu”.

“O Pacto” foi levado aos cinemas em 2013 e Ignatius Perrish foi interpretado por Daniel Radcliffe, sim, o Harry Potter. Essa é uma característica difícil de esquecer, especialmente em uma determinada cena do filme em que o protagonista interage com cobras e... bem, Harry Potter era ofidioglota e... eu juro que tentei resistir à associação, mas o que eu poderia fazer? Sério!



O título do filme, no Brasil, é Amaldiçoado [pois já existe outros dois filmes chamados “O Pacto”], por isso, o livro também mudou de nome. E de capa, que agora estampa metade do rosto de Daniel.


Esse é um daqueles livros que pode te dar uma ressaca literária. Aquele período tenebroso no qual você não consegue pegar em nenhum outro livro. Mas, se conseguir, resista. Sugiro ler uma comédia depois que terminar esse livro. Um romance água com açúcar. Uma história épica, que seja. Qualquer coisa que possa te fazer feliz de novo. Vai por mim. Mal não vai fazer.

sábado, 11 de julho de 2015

Lista | Leituras de 2015... até agora!

Nenhum comentário:
#Soraya

Meta de leitura

No começo de 2015 estabeleci como meta ler 12 livros ao longo de 2015. O principal motivo para isso foi tirar alguns livros que estão quase mofando na minha estante, e criar vergonha na cara. Não tem nada mais triste do que um livro parado na estante. Claro, nunca é recomendado ler algo por obrigação, eu e Agatha Christie não nos entendemos muito bem, graças a isso. Então, meu critério foi ler o que eu já estava há muito tempo querendo e adiando...
Ok, sem mais enrolação, vamos ao que interessa. Os livros da minha meta de 2015 que já foram lidos:

1) A Torre Negra: A escolha dos três - Stephen King

Segundo volume da série A Torre Negra.

Após finalmente encontrar e conseguir falar com o Homem de preto, Roland descobre que sua jornada está apenas começando e que ele não estará sozinho. A coisa parece bastante simples, não fosse um livro do Stephen King. Bom, lá pelas tantas Roland encontra uma porta no meio da praia. Uma porta em pé, sem dobradiças, freios, batente, nada. Sem qualquer indício de que ela levaria para outro lugar. Nela, está escrito "O prisioneiro". Quando abre a porta, Roland se depara com um mundo bastante diferente do seu. Basicamente, ele se depara com o nosso mundo. E, sem explicação para o fato, ele percebe que está dentro da cabeça de outra pessoa. De Eddie Dean. Esse é apenas o começo da história, mas acredite em mim, muita coisa acontece nessa história. Já comentei aqui que é difícil escrever uma resenha sobre esse livro? Apesar de acontecer muita coisa, é impossível falar muito sem dar spoiler. Decidi guardar para quando terminar de ler toda a série. ;-)

2) A queda de Gilead - Peter David, Robin Furth e Richard Isanova

Essa é na verdade uma HQ baseada no passado de Roland Deschain, protagonista da série A Torre Negra, citada acima. O traço e a narração são incríveis e eu super recomendo para quem já acompanha a série ou tem interesse em saber do que se trata.








3) Fahrenheit 451 - Ray Bradbury

CP Recomenda #1

Para quem é um recém chegado no mundo das distopias, sinto-me na obrigação de deixá-los avisados de que existe pelo menos três leituras obrigatórias nesse estilo. O primeiro, é "1984", do George Orwell, o segundo é "Farenheit 451", e o terceiro é "Admirável mundo novo" do Aldous Huxley. Eu ainda preciso ler esse último, mas se for tão bom quanto os dois primeiros, já sei que vou colocar no meu Top 10, fácil, fácil.





4) As brumas de Avalon: A Senhora da Magia - Marion Zimmer Bradley


Não posso afirmar com certeza quando começou, mas vou chutar: quando assisti "A espada era a lei", desenho da Disney sobre a lenda do Rei Arthur. E cresceu quando assisti "As brumas de Avalon" com a minha prima, há tantos anos que não me lembro de ter mais que 15 anos. Depois, veio uma versão resumida de "Rei Arthur e os cavaleiros da távola redonda" e desde então, fiquei obcecada pela lenda do Rei Arthur. Portanto, naturalmente, eu tive que ler. Resenha quando eu terminar os quatro volumes.





5) Battle Royale - Koushun Takami


Resenha

Já falei bastante desse livro aqui, então vou poupá-los...










*****

Além desses 5 livros que fazem parte da minha meta de leitura para esse ano, também li alguns que... entraram por baixo dos panos, porque eu não pude resistir.

6) Para onde ela foi - Gayle Forman

Eu assisti o filme "Se eu ficar" e quis saber o que acontecia depois. Acredite, não vale a menção.










7) Sobre a escrita - Stephen King


Eu não sou muito fã de livros de não-ficção. Li pouquíssimo desse tipo na vida, se desconsiderar os livros didáticos da escola. (Aparentemente, para considerar a média de leitura do brasileiro, eles contam). Vamos ver... "Caso Escola Base" é o único título que me lembro. "As veias abertas da America Latina" e "Tudo que é sólido desmancha no ar" estão empacados na minha estante. De qualquer forma, acabei começando pelo lugar certo, sem sombra de dúvidas. "Sobre a escrita" é um livro maravilhoso, sobre a arte de escrever, e escrito por um dos autores que mais admiro. É perfeito.




8) Batman e Robin - Grant Morrison


Após a morte de Bruce Wayne, seus aliados e parceiros sabem que Gothan não pode ficar desprotegida. Afim de não deixar o legado de seu mestre ser jogado na lama, Dick Grayson assume o manto do Batman e tem, como parceiro, o jovem Damian Wayne, filho bastardo de Bruce.








*****

Releituras. Porque quando é amor, é amor. E não tem o que fazer.

9) Harry Potter e a Ordem da Fênix - J. K. Rowling


 Harry Potter está mais uma vez passando as férias de verão na casa dos tios, quando dois dementadores aparecem na vizinhança e o obriga a usar o feitiço do patrono para salvar o primo. No entanto, usar magia na frente de trouxas é um erro grave no mundo da magia e Harry precisa passar por uma auditoria no Ministério da Magia.
Enquanto isso, um grupo de bruxos que lutou contra Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado na primeira vez que o bruxo das trevas esteve no poder, voltam a se reunir e formar a Ordem da Fênix, para ajudar Harry Potter a derrotar seu inimigo.



10) Harry Potter e o enigma do príncipe - J. K. Rowling


Harry Potter volta para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para mais um ano de aulas de magia... e descobre que terá algumas aulas particulares com o Professor Dumbledore. O assunto: Lord Voldemort.









11) Orgulho e preconceito - Jane Austen


Resenha

Lizzy Bennet é a segunda filha de um casal que tem outras 4 filhas. Algo bastante inconveniente numa época onde mulheres não tinham direito a herdar as terras e o dinheiro do pai. Por causa disso, sua mãe sonha em casar suas filhas com homens ricos e influentes. É graças a isso, que a irmã mais velha de Lizzy, a doce Jane, conhece Charles Bingley, e Lizzy conhece seu desprezível, o Senhor Darcy.




*****

Agora, os livros que comecei e ainda não terminei. Ou... livros que eu não devia ter começado antes de terminar o outro... mas vocês entendem, né? =D
  • Amaldiçoado (antigo O Pacto) - Joe Hill












  • O cortiço - Aluízio Azevedo












  • Os três mosqueteiros - Alexandre Dumas















*****

Muito bem, essa foi a minha atualização dos poucos livros que li esse ano. Pretendo dar continuidade à minha meta e não acrescentar - muitos - outros livros antes de terminá-la. Se quiserem saber mais sobre algum desses livros e ainda não tiver resenha no blog, é só deixar nos comentários.

Abraços e até mais.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Blog | Projetos

Um comentário:
Olá pessoas!!!

Como eu comentei no post anterior, aqui está mais um pouco dos projetos nos quais estive pensando para o blog. A maior parte refere-se a planejamento para postagens mais frequências, variedade de assuntos e de leituras. Vamos lá?

1) CP Recomenda

Esse é um projeto que já estreou por aqui, com a recomendação de dois livros de distopias. São posts onde, o título já diz, eu ou a Bárbara faremos recomendações de livros que precisam ser lidos... ou dos quais gostamos muito. Vamos cuidar para dar boas dicas, pode deixar ;-)


2) Tags literárias

Eu gosto de responder tags. Gosto disso desde quando ainda chamavam isso de memes literários. Eu só fui marcada em memes duas vezes... mas hoje em dia, quem precisa de convite para responder tags? E, para nossa alegria, tem muitas tags por aí.

Mais legal ainda é fazer sua própria tag. Eu criei uma que foi bem divertida de fazer e que foi respondida pela Bárbara, minha sócia.


3) Pitacos

Desde o começo desse blog, a ideias de dar pitacos em vários assuntos relacionados à literatura já estava nos planos. Fiz vários posts a respeito disso. O que muda, ou melhor, acrescenta, é que criei o Pitacos Aleatórios, para assuntos mais curtos, diretos e, possivelmente, mais informais. Mais ou menos como esse post está sendo... só que mais informal...


4) Leituras do mês

Não sei porque demorei tanto para pensar nisso. É o que todo mundo faz, eu sei, mas, se parar para pensar, existe o clichê e existe o básico. Esse é um caso do que é básico. E eu aceito qualquer desculpa para falar de livros para quem estiver interessado. =P

5) Contos

Esse é o assunto do qual eu prefiro fugir... eu não consigo escrever pouco. Vocês podem facilmente ver pelos meus posts, que o que eu digo é verdade. Eu nunca consegui escrever um conto, então deixo essa parte toda com a Bárbara. Um dia, quem sabe...




6) Resenhas

Inegavelmente as minhas favoritas. Vou tentar dar um gás nessa parte, terminar minhas leituras atuais e escrever resenhas bem legais para vocês. Sem segredo nessa parte, né?




7) Autores

Esse será um dos mais complicados de fazer. Mas o plano é escrever alguns posts falando sobre os autores que receberam alguma resenha aqui no blog. Sua biografia, sua obra, curiosidades, enfim... tudo o que pudermos falar sobre nossos autores preferidos.

8) Postagens frequentes

Aeee!!! A parte mais óbvia e a mais tensa desse post. Todas essas ideias têm o mesmo propósito, manter esse blog funcionando e as postagens em dia. Ainda não posso garantir que essas postagens sairão em datas precisas, mas o plano é ter três ou quatro posts por mês aqui no CP.

Ainda tenho outros planos, mas eu vou segurá-los para ocasiões especiais *-*.

Espero que vocês gostem dessas ideias e do que temos a oferecer, e que dê tudo certo. :)

Então é isso.

Até a próxima, pessoal! :)