domingo, 4 de fevereiro de 2018

124 | Livros de não-ficção | 1 - 5

Nenhum comentário:
Olá vocês! Novamente fiquei um tempo sumida, mas é por causa de vários compromissos inesperados nos últimos fins de semana. Enfim, estou de volta com mais recomendações para vocês!

Como podem ver pelo título, hoje eu vou falar sobre livros de não-ficção que eu tive a oportunidade de ler e que gostei bastante. Vamos lá?

1) Com palmos medida: Terra, trabalho e conflito na literatura brasileira - org. Flávio Aguiar

Esse livro eu li na faculdade, por recomendação do professor de redação, para que eu fizesse uma resenha para a revista da faculdade. Ironicamente, na época eu nunca tinha escrito uma resenha e ficou uma bosta, não entrou naquela edição...

De qualquer forma, nesse livro, Flávio Aguiar reúne vários textos que falam sobre a divisão de terra no Brasil e as relações de trabalho. Sinto que, na época, eu não aproveitei o texto como deveria e gostaria de poder ler novamente. De qualquer forma, se você se interessa pelo assunto, fica a dica.

2) Caso Escola Base: os abusos da imprensa - Alex Ribeiro

Outro livro lido durante a faculdade, que me ajudou a entender a responsabilidade que a gente assume quando decide viver a carreira de jornalista. Nesse livro-reportagem, Alex Ribeiro conta o caso de uma Escola de maternal que ficava no bairro da Aclimação e a qual começou a ser acusada de assédio sexual infantil. A história viralizou na época e a ética jornalista foi posta à prova, quando os meios de comunicação de todo o país passaram a tratar os acusados como culpados dos crimes dos quais eram acusados. O livro discute a noção que a imprensa passa da realidade e como isso pode afetar a sociedade. Um ótimo livro, mesmo para quem não é estudante de jornalismo.

3) O diário de Anne Frank - org. Otto Frank

Acho que a essa altura do campeonato, não deveríamos mais dar motivos para que as pessoas lessem esse livro. Aliás, tem mais gente discutindo se nazismo era de direita ou de esquerda do que pessoas dispostas a ler esse documento histórico tão importante... mas é aquela coisa, cada um com sua consciência.

4) Eu sou Malala - Malala Yousafzai com Christina Lamb

A história da menina de 15 anos que foi baleada pelo talibã pelo simples motivo de lutar pelos direitos das meninas de estudar já é conhecida por muita gente. Porém, de novo, tem ainda mais gente preferindo julgar o islamismo como o grande mal do século XXI do que ouvir a voz de quem conhece a religião pela sua face boa e pela ruim.

5) Sobre a escrita - Stephen King

Eu sei que uma recomendação de um livro do Stephen King vinda de mim pode não significar muita coisa. Todo mundo já sabe que eu sou muito fã desse autor. No entanto, dê uma chance para esse livro.

Aqui, King conta suas memórias relacionadas à escrita e dá dicas de escritas que foram muito importantes para mim. Desde que li, sempre penso duas vezes antes de escrever advérbios e adjetivos desnecessários.


+++++

Por enquanto é isso, pessoal. Vai demorar um pouco para trazer outras recomendações de livros de não-ficção por aqui, mas já estou com alguns livros muito bons para ler aqui. Então, até o próximo post.

domingo, 21 de janeiro de 2018

123 | Livros lidos em 2017 | 1 - 5

Nenhum comentário:
Olá pessoas. Eu sei que já fazia muito tempo que eu não falava sobre livros aqui no blog, mas é porque eu realmente não li muitos no ano passado. O que eu pretendo mudar em 2018. Ler muitos livros, contos e HQs, para compensar a tristeza de 2017...


De qualquer forma, eu li - e reli - alguns livros e hoje vou falar um pouco sobre eles com vocês. E talvez vocês entendam porque o ano passado não foi um bom ano para eu e a literatura... Vamos lá?

1) Os três mosqueteiros - Alexandre Dumas

Olha, eu já falei um pouco sobre esse livro aqui. Eu sempre quis ler esse livro e, quando li, ele foi um pouco decepcionante. O protagonista era chato e eu não conseguia torcer por ele. Desculpa sociedade...

No entanto, da metade para o final, o livro começa a ficar muito bom. Especialmente quando começa a contar os planos de Milady para escapar do cárcere do cunhado. Sério, aquele final valeu toda a leitura.

Para ler a resenha, é só clicar aqui.

*




2) A moreninha - Joaquim Manoel de Macedo

Eu já havia lido esse livro quando era mais nova e mais de uma vez, mas como 2017 foi um ano de muitas decepções literárias, eu achei que eu estava merecendo ler alguma coisa que eu sabia que não ia odiar ou sofrer para ler. E pegar essa novelinha não me fez mal.

Conta a história de Augusto, um jovem estudante de medicina que está desiludido do amor e, por isso, faz uma aposta com um de seus amigos. Esse amigo, Filipe, o convida para ir à casa de sua avó passar dois dias e conhecer sua irmã e suas primas. E, segundo os termos da aposta, se Augusto se apaixonasse por uma delas, ele teria que escrever um livro...

Não é preciso dizer que o livro é escrito em primeira pessoa.

É um livro muito fofinho, se quer saber.

*

3) O morro dos ventos uivantes - Emily Brontë

Outra releitura de 2017 que valeu muito à pena. Eu lembrava pouco da história, apenas que eu havia gostado muito da minha primeira experiência de leitura. Então, quando peguei de novo para ler... vou confessar que a leitura dessa segunda vez abalou um pouco do meu amor por Orgulho e preconceito, da Jane Austen. Não que eu esteja comparando as duas obras, longe disso. Mas é que OP era meu favorito e agora... agora talvez não seja mais.

Para ler a resenha, é só clicar aqui.

*








4) O código Da Vinci - Dan Brown

Para você ter uma ideia de como essa leitura não representou lá grandes coisas na minha vida, foi apenas no final que eu percebi que já tinha lido. Isso porque eu tinha pegado para ler uma vez e parado na metade, mas não me recordava de ter terminado de ler em outra ocasião. Assim, não é que o livro seja ruim ou que a história não seja interessante, mas acho que já ficou tão conhecida, que não tem mais relevância.

*








5) Uma longa jornada - Nicholas Sparks

Romance água com açúcar de um lado, romance de dois jovens judeus que passaram uma vida inteira juntos do outro lado... eu queria acompanhar a segunda história o tempo todo, mas tinha que ficar voltando para o outro casal contra a minha vontade... e pior ainda foi esperar para as duas histórias se encontrarem. O que parecia que não ia acontecer nunca.

Sabe aqueles raros casos de filmes que são melhores que os livros? Pode colocar os do Nicholas Sparks nessa categoria.

Também fiz uma resenha, que pode ser lida aqui.

*






Por fim, eu tentei ler um livro que tinha duas histórias, mas foi o meu último fracasso de 2017. Depois desse, eu praticamente desisti de tentar. Não vou contar como um livro, por três motivos: um, o livro ficou incompleto; dois, desconfio que as histórias não estivessem completas; três... eu não entendi nada da primeira.



- Tonio Kroeger - Thomas Mann




Bom.... essa novela na verdade fazia parte do livro "Tonio Kroeger / A morte em Veneza", que minha mãe tinha guardado desde a adolescência. Era um livro curtinho, menos de 100 páginas, então eu pensei que seria fácil ler. Ledo engano. Eu li, com muito custo, e até agora não sei se consegui entender qual o propósito daquela história. Quando comecei a ler A morte em Veneza, não fui muito longe e desisti. Eu enviei o livro para a Tatiana Feltrin, pois ela tem um projeto de ler um livro do Thomas Mann por ano... Eu já vi que ela tem outra edição mais nova e maior, então começo a me perguntar se a versão que eu li era "censurada" como foi com O retrato de Dorian Gray. Se for esse o caso, eu vou ficar ainda mais chateada.

*****


Então é isso. Como podem ver, não li muitas coisas interessantes no ano passado e as que li, foram releituras. Não posso descrever o quanto isso me deixou desanimada... mas vida que segue. Estou me programando para melhorar meus números em 2018. ^^


E, aproveitando o espaço, quero divulgar minha primeira original! =D


Estou postando no meu outro blog - Ácido e literal - onde posto tudo o que não tem muito a ver com esse blog. A história se chama O jeito como você mente e se você quiser saber da sinopse basta entrar nesse link e me dar uma força.


Ou, se você tiver conta no Wattpad, esse é o link para ler por lá.


Obrigada a todos que passarem por aqui e até a próxima!

sábado, 13 de janeiro de 2018

122 | Filmes assistidos | 1 - 5

Nenhum comentário:
Olá você!

Hoje vim falar sobre os filmes que assisti em dezembro do ano passado e testar um novo formato de postagem. Agora vou postar cada vez que completar 5 filmes/séries assistidos, ou 5 livros lidos e assim por diante. Quero aumentar o número de postagens e manter uma contagem simples das histórias que conhecerei esse ano.

Vamos lá então:

*

1) A chegada - Denis Villeneuve

Como sempre, eu cheguei atrasada para assistir aos filmes que chamaram a atenção nas cerimônias do Oscar nos últimos anos. Mas como diz o ditado, antes tarde do que nunca. Sendo assim, finalmente me rendi à curiosidade e assisti a esse filme que é quase tudo o que as pessoas falavam que era... bom, eu talvez estivesse esperando um pouquinho mais dele, mas nem por isso saí decepcionada... e eu realmente queria saber mais sobre a criação da língua portuguesa...

Sinopse: Quando doze naves espaciais chegam à Terra, é iniciada uma tentativa de comunicação com esses seres tão diferentes dos humanos. A especialista em línguas, Dra. Louise Banks é chamada para tentar desvendar os estranhos símbolos que os alienígenas usam como forma de comunicação.




2) A outra - Justin Chadwick

Esse filme já é bem antigo e eu assisti na Netflix. Eu já ouvi falar muito dele, mas só agora senti vontade de assistir. O que valeu a pena, pois as atrizes principais, Natalie Portman e Scarlalett Johansson estão ótimas. E a história é interessante também.

Sinopse: Conta a história de Ana Bolena e suas artimanhas para conquistar o Rei da Inglaterra, Henrique VIII, mesmo que isso significasse passar por cima dos sentimentos de sua própria irmã, Maria. O filme é uma adaptação de um livro de Philippa Gregory e baseado em uma história real.









3) Onde está segunda? - Tommy Wirkola

Esse é um dos filmes originais da Netflix e, honestamente, ainda não me decidi sobre o que achei sobre ele. Começa bem, é interessante, mas o final não deixa aquela sensação de preenchimento que um filme bom costuma deixar. É esquecível. Tem algumas cenas boas de mulheres chutando bundas, mas para ser franca, isso nunca foi o bastante para fazer um filme interessante.

Sinopse: Em um futuro distópico onde é introduzida uma política de filho único, sete irmãs precisam aprender a viver como uma única pessoa, para sobreviverem ao sistema. Com a ajuda do avô, elas revezam para sair de casa apenas no dia da semana que correspondem aos seus nomes (Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo).




4) Bright - David Ayer

Esse é o novo filme do Will Smith e do diretor de O esquadrão suicida, David Ayer, dessa vez pela Netflix. É uma tentativa de criar um novo universo cinematográfico, no qual há humanos, orcs, elfos, fadas e outras criaturas mágicas convivendo nos tempos modernos. O filme pode até ser considerado ruim por algumas pessoas, mas eu gostei. Não morri de amores, mas como há planos para uma continuação, eu achei que foi uma boa maneira de apresentar o universo. Claro que, sendo um filme, não seria possível abordar cada aspecto desse novo universo... Oras, até Tolkien precisou de mais de mil páginas e não sei quantas outras obras para criar o seu...

O Orc Nick Jakoby é o primeiro orc a entrar para a polícia em Los Angeles e precisa provar para a corporação, para a comunidade e para seu parceiro Daryl Ward (Will Smith) que ele é um verdadeiro policial. Porém, no meio do caminho, a dupla se depara com uma varinha mágica e uma elfa, que está sendo casadas por "elfos do mal" para trazer de volta um lorde das trevas.

5) Star Wars - Episódio VIII - Os últimos Jedi

O melhor no final. Eu sou uma fã nova do universo de Star Wars. Passei a conhecer a franquia apenas em 2016 e me apaixonei pelos personagens, a história. E eu estava muito ansiosa pela continuação da história da Rey, do Finn, do Poe e até do chato do Kylo Ren. Sei que esse filme gerou uma polêmica aí, mas eu gostei muito. Não tanto da cena do casino... Eu gostei do fato dos personagens centrais terem falhado e perceberem que no final das contas, eles precisavam ouvir os mais velhos e experientes.

Sinopse: Rey tenta encontrar seu próprio propósito, enquanto precisa aprender as artes Jedi e convencer Luke Skywalker à retornar para a luta junto aos rebeldes.







*

Então é isso pessoal. Até o próximo post :)

[1 - 5] | [6 - 10]

sábado, 6 de janeiro de 2018

121 | Metas literárias para 2018

Nenhum comentário:

Olá todo mundo! =D Como passaram o Ano Novo? Prontos para começar um novo ano? Bom, pelo menos no que se refere a esse blog, eu estou prontíssima para começar 2018 com muita animação e ideias novas.

Para começar, resolvi voltar esse ano a planejar minhas leituras. Não que tenha dado muito certo no passado, mas se o fracasso das minhas leituras em 2017 - quando não defini nenhuma meta - quer dizer alguma coisa... Bom, não custa tentar, certo?

Esse ano, no entanto, vou tentar fazer um pouco diferente. Ao invés de definir um dos muitos livros que tenho em casa para serem lidos no decorrer desse ano, defini critérios para a escolha dos livros que serão lidos. Sem mais enrolação, vamos às minhas metas de leitura para 2018.

*



1) Ler 1 livro por mês

> Ler 1 livro escrito por uma mulher
> Ler 1 livro em inglês
> Ler 1 autor que eu ainda não conheça
> Ler 1 livro de não-ficção
> Ler 1 livro clássico
> Ler 1 livro nacional ou escrito em língua portuguesa
> Sortear os demais livros

2) Ler 6 contos no ano

> Machado de Assis
> Ignácio de Loyola Brandão
> Stephen King
> Isaac Asimov

3) Terminar 1 série literária

4) Ler 1 HQ por mês

*



Como podem ver, não defini nenhuma meta muito impossível de ser cumprida. HQs muitas vezes podem ser lidas em apenas um dia. Contos, dependendo do tamanho, podem demorar um pouco mais. Já a leitura de um livro por mês pode se mostrar um pouco mais complicada. Porém, estou disposta a tentar.

As minhas leituras do ano passado foram tão decepcionantes, não só pela quantidade, mas também pela qualidade. Não li nenhum livro que tenha realmente me prendido, a não ser pelas duas releituras que fiz, sobre as quais falarei mais tarde.

Conforme eu for cumprindo as minhas metas, eu vou atualizando o blog =^.^=

*

Então é isso. Conte para mim quais são as suas metas para esse ano que está começando e vamos tentar cumprir todas elas juntos :)

Até a próxima e tenha uma ótima semana!

domingo, 10 de dezembro de 2017

{T} Blog | Postagens de 2017

Nenhum comentário:
Olá! O ano está acabando e estamos quase em 2018, então é hora de fazer o bom e velho balanço anual. Ver o que funcionou e o que não funcionou e fazer as devidas mudanças, certo? Bom, para isso, vim fazer uma lista das postagens que fiz aqui no blog no ano de 2017, caso você tenha perdido algum e se interesse por dar uma olhadinha ;-)

Estou orgulhosa de mim, fiz várias postagens nesse ano que passou e estou feliz com o conteúdo. Ainda tem muita coisa para melhorar, como aumentar o número de resenhas por ano. Eu gostaria de poder postar pelo menos uma por mês, mas a verdade é que eu li muito pouco em 2017. Fiquei meses sem pegar em um livro e o ritmo depois disso foi muito lento. Uma pena... mas não estou em uma corrida, então tudo bem.

Estou postando isso agora, porque não vou ter muito tempo para atualizar o blog nos próximos dias, então vou encerrar o ano por aqui mesmo. Espero que vocês tenham um ótimo final de ano, estejam com suas famílias e amigos e que vocês permaneçam saudáveis, física e mentalmente. Nos veremos de novo em 2018. Até mais =D

Legenda:
{H} História em quadrinhos | {L} Livro | {F} Filme | {S} Série | {T} Todos | {O} Outros assuntos

Divagando
  1. Divagando | CCXP 2017
DMP
  1. {L} DMP | Livros por ler na estante | Apresentação
  2. {S} DMP | Séries literárias em andamento | Apresentação
  3. {H} DMP | Minha coleção de HQs | Lidas e por ler
  4. {L} DMP | O Senhors dos Anéis - J. R. R. Tolkien | Apresentação
  5. {L} DMP | A sociedade do anel - Livro 1 - J. R. R. Tolkien
  6. {L} DMP | Desapego | Livros para troca no Skoob | #1
Lista
Recomendação
Resumo
  1. {L} Tag | Livros opostos
  2. {L} Tag | Skoob: Minha estante virtual
*****

Foram esses os posts de 2017, espero que seja um conteúdo que valha a pena ver. Se não, aceito sugestões e críticas a qualquer hora.

=*

Divagando | CCXP 2017

Nenhum comentário:
Na área de Anime Experience, um pequeno e lindo espaço dedicado para Sailor Moon.

Olá você! =D

Hoje quero falar um pouco sobre a minha experiência na CCXP desse ano. Eu fui na quinta-feira, que finalmente caiu no dia da folga do meu noivo e eu pude levá-lo para a feira. Desde 2014 eu queria isso, mas nunca conseguia. Em 2016 acabei indo com meus amigos do trabalho, o que foi muito bom, mas o tempo todo eu sentia que faltava alguma coisa... esse ano não faltou mais nada :)

Outra coisa boa de ir na quinta-feira é que os ingressos são mais baratos - e fica ainda melhor quando você paga meia entrada e doa livro -, e tem menos gente na feira... o que não quer dizer muita coisa. Minha experiência frustrante na fila da loja do Harry Potter que o diga... Acredita que teve gente que ficou mais de quatro horas lá? Não compensa. Afinal, é só uma loja. Tinha um campo de quadribol para tirar foto montado na vasoura, mas, né. O que quero dizer é que não era um estande de Harry Potter. Era uma loja para você entrar, ficar pobre e sair. Por que o povo estava demorando tanto? Credo...


E os preços? Aqui vocês encontram algumas fotos para vocês terem noção:







Enfim, por mais linda que estivesse a loja e o campo de quadribol, sinceramente não compensa a espera para entrar... e enquanto eu estava na fila, já quase na reta final... começaram a anunciar: "Acabaram os cachecóis da Grifinória" e logo em seguida "Só sobraram cachecóis da Sonserina"... daí, cansada, eu desisti. Fui embora.

Mas tudo isso foi no final do evento. Vou falar do resto. Nossa meta na CCXP desse ano era comprar artes no Artist Alley e algumas estatuetas e action figures para enfeitar nossa casa nerd. E compramos. Eu esqueci de tirar foto das artes que compramos, mas aqui vai as fotos das outras coisas que compramos:

Sansa Stark estava muito diva para ser ignorada.

Naruto, meu amorzinho e lá atrás o Senhor da Noite, que meu noivo comprou.

De resto, eu tirei mais fotos dos actions figures e os figurinos dos filmes da Marvel que vimos por lá. Eu não me preocupei em tirar muitas fotos dos espaços, meu erro, mas vou lembrar disso na próxima vez.

Action Figure da Mulher-Maravilha

Action Figure do Luke Skywalker

Action Figure do Justiceiro

Action Figure do Doutor Estranho

Action Figure do Rocket

Action Figure do Thanos

Busto do Deadpool

Armadura do Thor no filme Ragnarok 
Uniforme do Capitão América


Uniforme do Doutor Estranho

Uniforme do Pantera Negra

Estande da Turma da Mônica, sempre o mais lindo e fofo da feira.

O estúdio do Omelete estava absolutamente lindo, como um cinema de rua antigo, com cartazes personalizados e inspirados em grandes filmes e com direito a "Calçada da fama" com os nomes dos grandes astros que já foram na CCXP desde 2014.



Agora, o momento em que meu coração quase parou foi quando vi o carro mais lindo da Cultura Pop! Baby <3

Impala 67 - Supernatural

Por fim, esse vídeo da action figure 3D do Vegeta de Dragon Ball, que estava no Anime Experience.


domingo, 3 de dezembro de 2017

{F} Resumo | Assistidos | Novembro - 2017

Nenhum comentário:
Olá você :)

Mais um mês que passou, mas um dia de postagem aqui no blog e mais vários filmes muito bons assistidos esse mês. Vamos lá?

1) Thor: Ragnarok

Apesar de não ser a maior fã do mundo do MCU e muito menos dos filmes do Thor, eu tenho que ser honesta sobre esse filme. Eu gostei muito. Dei muita risada e me fez gostar ainda mais do personagem principal, do Loki e, claro, do Hulk.













2) O estranho mundo de Jack

É, eu sei. Eu demorei eras para assistir a esse filme, mas em minha defesa, eu sempre pegava o filme já começado e não queria estragar a experiência. Então, esse mês, meu noivo descobriu que não tinha assistido ainda e me fez assistir. Eu tenho que agradecê-lo por isso =D.














3) O jogo da imitação

Esse filme fala sobre a criação do computador, inicialmente uma máquina que fosse capaz de traduzir os códigos usados pelos nazistas para se comunicarem durante a Segunda Guerra Mundial. E conta a história de Alan Turing que, apesar de ter criado o computador e ajudado a mudar o rumo da guerra, foi preso por causa da homossexualidade e teve que fazer um tratamento a base de hormônios para castração química. Segundo consta, Alan cometeu suicídio com envenenamento por cianeto em 1954. Apenas em 2013 ele recebeu o "perdão real" da rainha Elizabeth II. Você entende a importância desse filme?









4) Blade Runner

Outro filme para o qual eu estava muito atrasada... e olha, apesar de entender a importância desse filme para o cinema, a Cultura Pop, a ficção cientifica e a cultura Cyber Punk... eu não morri de amores por esse filme. Entendo também que há uma conversa sobre a natureza humana e a busca por de onde viemos, para onde vamos, etc... mas, sei lá, preciso assistir de novo.













5) Liga da justiça

Esse é um filme que eu não consigo entender porquê gerou tanta polêmica. Sério. Eu sou DCnauta e não vou nem tentar argumentar esse ponto. A questão é que eu gostei muito do filme. Ele retoma a narrativa a partir da morte do Superman e com Bruce Wayne e Diana Prince tentando entrar em contato com os outros meta humanos que o Lex Luthor tinha descoberto em Batman vs Superman: a origem da justiça.
O filme é leve, como todo mundo queria que fosse, mas ainda tem peso e consequência... mas por algum motivo o povo está reclamando. Enfim... é um filme bom. Vá no cinema e tire suas próprias conclusões.






6) A noite dos mortos vivos (1990)

Dirigido por Tom Savini, esse filme é um remake do filme de George Romero. O que é legal sobre esse filme é que ele já começa com o carro andando - literalmente. Enquanto um casal de irmãos vão visitar o túmulo da mão, um deles é atacado por um morto-vivo e a partir daí a irmã só corre... o que é ainda mais legal é que as mulheres do filme têm mais coragem que metade dos homens do roteiro. É bem legal para quem gosta de zumbis.









7) Jim and Andy: the great beyond

Esse é um documentário da Netflix feito com imagens que Jim Carrey na época em que ele estava filmando a cinebiografia de Andy Kauffman, um comediante americano que o influenciou na carreira. Durante as filmagens, Jim Carrey decidiu agir como se fosse Andy o tempo todo, o que irritou muita gente, pois como diziam "era muito difícil saber quando Andy estava atuando ou falando sério". E a semelhança da atuação de Jim com a personalidade de Andy irritou e fascinou muita gente.
Sem falar que Jim Carrey está muito diferente nesse documentário, da imagem pública a qual estamos acostumados. É um filme bom para quem gosta dele, para quem gosta de Andy, para quem gosta de cinema e de atuação. É muito bom.







8) O regresso

O filme que finalmente deu um Oscar para Leonardo DiCaprio e para o qual eu estava com muita preguiça para assistir. Porque filmes de sobrevivência, em geral, me dão preguiça. Mas esse realmente mereceu a atenção que recebeu na época. É um filme lindo, falando especificamente sobre a fotografia. O cenário é maravilhoso.
A história é baseada em fatos reais, mas tem muita coisa inventada, para dar a boa e velha sensação de identificação. De qualquer forma, Leonardo DiCaprio definitivamente mereceu aquele Oscar. Muito.









*

Não assisti muitas séries em novembro. Depois que terminei Mindhunter, não consegui me concentrar em muita coisa. Vocês podem considerar alguns episódios que revi de Friends, mas sei lá... não estou reassistindo a série, só passando o tempo, então...

De qualquer forma, espero ter indicado bons filmes para vocês :) Até o próximo mês com mais indicações. O filme que assisti hoje também é muito bom... mas isso fica para depois ;).